quarta-feira, 10 de junho de 2015

Reajuste na taxa de água e esgoto pode impactar inflação em junho



O reajuste na taxa de água e esgoto que ocorre em seis regiões do país pode impactar a inflação oficial em junho, medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). A informação é da coordenadora do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Eulina Nunes dos Santos.

“Em junho, mais uma vez haverá uma pressão dos administrados, dos monitorados. Em particular, da taxa de água e esgoto. E a taxa de água e esgoto é interessante porque as tarifas de energia foram obrigadas a aumentar por conta da falta da água, por conta da seca. Por outro lado, o aumento das tarifas de energia fez com que as tarifas de água aumentassem. Então, é uma retroalimentação que vem forçando os preços dos administrados”, analisou a coordenadora.
A inflação oficial do país, calculada pelo IPCA, ficou em 0,74% em maio. É a maior taxa para o mês desde 2008, quando ficou em 0,79%. O índice foi puxado principalmente pela conta de luz e pelos alimentos. Nos últimos 12 meses, o índice atingiu 8,47% - maior taxa para 12 meses desde dezembro de 2003, quando foi de 9,3%, e mais do que nos 12 meses imediatamente anteriores, quando foi de 8,17%.

No Rio de Janeiro, a tarifa de água e esgoto teve reajuste extraordinário, para cobrir o custo da energia elétrica, que ficou mais cara, informou Eulina Nunes. A taxa ficou 4,05% mais cara a partir do dia 22 de maio. O mesmo ocorreu em Belo Horizonte, no entanto, lá, o aumento foi de 15,03%, no dia 13 de maio.

Em São Paulo também houve aumento extra da taxa, de 15,64%, no dia 4 de junho. Já no Recife, o reajuste será de 3,51%, a partir do dia 20 de junho. Em Salvador, a tarifa ficou 9,98% mais alta no dia 6 de junho.

Outros aumentos

Ainda de acordo com o IBGE, outros aumentos poderão impactar, no entanto, com “menos peso”. Em São Paulo, o gás encanado subiu 5,90% no dia 31 de maio.

Já em Belém, o ônibus urbano ficou 12,5% mais caro no dia 16 de maio. Enquanto o táxi em Fortaleza sofrerá reajuste entre os dias 11 e 15 de junho, de 6,5%.

No Rio de Janeiro e em Belo Horizonte, a taxa de embarque dos aeroportos aumentará 8,89% em junho.
GOOGLE +
←  Anterior Proxima  → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário